Páginas

Muito mais que um amigo

terça-feira, 29 de outubro de 2013

0 comentários

Se por acaso, intencionas me amar, cuide para me dominar suavemente, toque o meu rosto tranquilamente e aos poucos. Diga-me palavras que me conquistem pois o meu coração já não é mais inocente, os espinhos já o perfuraram e marcas intensas ainda não cicatrizaram.
Faça com que eu me entregue e não sinta dor. Meu intimo não suportaria sofrer novamente. Não magoe esse coração por apenas me usar e mais uma vez deixar grandes marcas, me impedindo de descobrir o sentido de amar.
Se eu pudesse ouvir tranquilamente a voz serena do amor sussurrar ao meu ouvido, ela me diria, amavelmente: - " Ele é mais que um amigo." Mas os ruídos de decepções antigas já me impedem de perceber o quão lindas são as frases de amor, quando verdadeiramente sentidas... 
(Larissa Miranda)

Loucura de amar (Poema)

sábado, 26 de outubro de 2013

1 comentários

Google imagens

 Loucura de Amar

E o que fica desta vida
senão o amor vivido
o amor sentido
o amor correspondido?
Pergunto-me o que é o amor,
senão o querer desesperador
o entregar-se inconscientemente
o queimar-se em fogo ardente.


Pode dizer que deveras vive
aquele que não sabe amar?
Se é o amor que clareia a escuridão
que dá vida às estações...

O amor dá sentido às emoções!
E foi no instante que lhe avistei
que passei então a viver,
e meu coração, a ti entreguei.

Ah, o amor! Nos faz agir como bobos
como loucos apaixonados
mas há quem não queira esta loucura?

Provar da doce ternura
sentir o coração estremecer
Contemplar a luz do luar
e com um simples beijo
sentir a dor, no mesmo instante, curar.

(Larissa Miranda) 


P.S : Se desejarem comentar sobre o post, clique em comentários, logo ali, próximo ao título. Ficarei feliz de saber o que achou. Beijos :)

A luz do dia (poesia)

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

0 comentários
 
Google imagens
O dia amanhece,
Mais o frio da noite ainda assola meu coração.
Tristeza então... Solidão talvez.
Não tenho o segredo para acalmar a tempestade do meu peito.
Meu coração bate, para, estremece e entristece.
E enquanto isso a vida prossegue.
Seus caminhos tortuosos ainda terei de conhecer,
Passar pelas inúmeras tristezas tendo a fé de que viverei em alegria
Até que chegue então o momento,
Em que não mais amanhecerá sem que eu veja a luz do dia.
(Larissa Miranda)

P.S : Para fazer comentários sobre aquilo que publico no blog, clique em comentários, ali, próximo do título da publicação. Ficarei feliz em saber o que achou. 

Declaração de amor (Poesia)

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

1 comentários

Tu és o brilho do nascer de um novo dia
A magia do por-do-sol
A tua alma reluz e me ilumina.
Tu tens a pureza de um menino
Que me enche de fascínio
Com seu jeito inocente de ser...
O brilho dos teus olhos confundem-se com o brilho das estrelas,
A tua voz é mais bela que o som das águas do mar ao quebrar-se na beira da praia...
Teu sorriso transforma escuridão em luz, e cura qualquer mal que me sobrevenha,
Teu corpo e alma refletem perfeitamente a grandeza das criações de Deus, a perfeição com que fostes dotado...
As maravilhas deste mundo certamente invejam o privilégio que a mim foi dado... Amar-te!
E como eu te amo! A cada dia tu, me encantas, me faz subir aos céus, me deixa cada vez mais apaixonada pelo teu jeito todo especial de ser... (Larissa Miranda)

Look and poetry: Passeio com as amigas

0 comentários

  " E o que torna bela esta vida, senão a conquista inesperada da preciosidade de aprender a amar?" (Larissa Miranda)


Oi! Hoje eu vim compartilhar com vocês um passeio que fiz com algumas amigas aqui, na minha cidade. Nas fotos estou usando uma camisa laranja, uma calça jeans e um tênis.
Espero que gostem das fotos :)



Beijos e abraços :)



Aprender a te esquecer

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

0 comentários
Google imagens
Você acredita que mesmo depois de todo esse tempo, meu coração dói com a sua ausência? Foi difícil vê-lo sair por aquela porta.
Ao tentar impedi-lo de ir, senti a chuva molhar meu corpo por inteiro, como que numa tentativa falida de lavar a minha alma.  Mais as lágrimas que corriam em minha face, machucavam como se estivesse abrindo uma enorme ferida em meu peito. Você virou a página e nem sequer lembrou que deixava aqui, um alguém que lhe amava. 
Queria poder entender o que levou você a desistir da nossa história. Se a cada amanhecer dediquei a você, o florescer de cada flor, o orvalho de cada árvore, cada raio de sol. Dediquei a você cada segundo dos meus dias. Mesmo assim você embora. Por que não me ensinou a te esquecer?
Mas a minha alma que já está destruída, não conseguiria viver com a incerteza... Então não volte! Não quero pensar que ela possa ter sido melhor que eu, ou apenas ter deixado você feliz, como eu não consegui fazer. Não quero mais pensar que não consegui ser amada por você, como ela foi. Ainda que demore, cada ferida aberta, curará, a dor que sangra passará, e quem sabe, aprenderei finalmente a esquecer você. (Larissa Miranda)

Novidades no blog

0 comentários
Google imagens

Oi! A alguns dias fiz algumas mudanças aqui, no meu cantinho. Visto que agora já tenho cerca de dois meses que comecei a blogar, resolvi deixá-lo mais a minha cara, por isso troquei o template, e fiz alguns ajustes. 
Este template eu consegui no blog Templates e Acessórios que disponibiliza alguns itens grátis para nós, blogueiros. Bem, ainda não está exatamente como quero, pois não tenho muita experiência com isso, mais já está ficando legal.
Espero que tenham gostado. Beijos :)
Larissa Miranda

Potography and poetry: A fé no sertão (poema)

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

4 comentários

"Uma singela homenagem a minha terra, no sertão da Bahia, lugar de pessoas humildes porém fortes, cheias de vida e de desejo de viver."

Chapada Diamantina, Bahia

A fé no sertão

Se nesta terra eu nasci
Nela eu morrerei
Na roça que trabalhei
meus filhos irei criar.
Os dias são difíceis
Mais a vida é prazerosa
Pouco a pouco cuidando da roça
E de repente vê-la brotar.

No sertão vivo em alegria
Acordo cedo a cada dia
E olho para o que Deus nos deixou.
Se aos poucos o verde acabou
O sertão tão seco ficou
Foi a estiagem que nos castigou.
Mostra-me, ó Deus, quando esta terra
Voltará a ser tão bela
Como no principio criou.

A noite não consigo dormir
Pois eu sei, é daqui
Que o pão dos meus filhos conseguirei.
Sei que se a chuva não chegar
Ao olhar para a família irei chorar
Imaginando o que amanhã eu farei.

A confiança não me desaponta
Pois sei, Deus pelo pobre sempre olha
E ao abrir a porta vejo agora
O mato a germinar.
Assim o sorriso contagia
Na vizinhança que noite e dia
Trabalha para ver a plantação brotar.

Lidar com a roça não é fácil
Mas a alegria que me dá
Por nesta terra viver
Faz o trabalho prazer se tornar.
Viver no sertão traz imensa satisfação
Aqui tenho o gado e a plantação
A família para me apoiar
E a grande fé, que jamais falhará.
(Larissa Miranda)

Chapada Diamantina, Bahia, minha cidade.
Espero que tenham gostado de conhecer um pouco sobre a minha cidade :)
Beijos!

20 de Outubro - Dia do Poeta (um pouco sobre mim)

domingo, 20 de outubro de 2013

0 comentários

Olá! Hoje, 20 de outubro, é o dia do poeta. Por isso estou a falar sobre como despertou em mim este desejo de 'escrever sentimentos'.

No ano de 2011 iniciei o ensino médio. Entre as muitas novidades que encontrei nesta nova etapa da minha vida, surgiu também a oportunidade de participar de um concurso escolar de artes literárias. Desde bem pequena sempre me interessei pelas artes literárias. Mas agora era diferente. Agora eu escreveria um poema. Então resolvi participar. Escrevi então um poema sobre o meio ambiente com o tema: "Dê uma chance a vida". Com este poema consegui ficar em 2º lugar no concurso. No ano de 2012 participei novamente desse projeto mais desta vez ganhei o 1º lugar com um poema que trazia o tema : "Raízes d'África".
Desde então escrever poemas se tornou minha paixão. Por isso decidi criar o blog, afim de compartilhar aquilo que antes, muitas vezes, eu guardava apenas para mim. Tenho alvos e planos de escrever novos poemas e futuramente escrever um livro. Quem sabe estes planos não se tornam realidade?

"E quando meus lábios emudecem,
Sinto-me livre para escrever meus rabiscos
Minhas histórias inventadas
Que me transportam para um mundo só meu."
(Larissa Miranda)


Uma imagem, 140 caracteres, Escritos Lisérgicos

sábado, 19 de outubro de 2013

2 comentários
Hoje encontrei este projeto No blog Escritos Lisérgicos , e resolvi participar. Espero que gostem!




"Quem me dera se por letras e versos eu pudesse descrever, a reação que meu corpo tem a cada segundo que meu coração palpita por você."


Que Tal participar também? Clique Aqui

Por toda a vida (Romance)

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

1 comentários
Google imagens

Olhando através da janela do seu quarto, Isadora via a beleza que ali havia. Eram montanhas e árvores floridas dando seus frutos, pois era mês de primavera. Dava para ouvir o curso dos rios que passava por trás daquelas árvores. Um sorriso leve e transbordante brotou na face de Isadora.
Já eram 6 da manhã. Passava-se ali uma vida. Com os seus cabelos grisalhos pensava ela no momento em que conheceu aquele que veio a ser o amor da sua vida. Assim, foi acorda-lo, afim de celebrarem juntos os 40 anos de casamento que completariam naquele dia.
Sentada em sua cadeira preferida, onde ela sempre me contava histórias de contos de fadas, essa seria a primeira vez que me contaria a sua história de amor.
Com sua voz rouca e pausada, voltou àquele tempo, onde a inocência de um amor poderia florecer.
Era um dia de chuva naquela pequena cidade. Sua mãe havia lhe mandado comprar leite no mercado. Neste mesmo momento Manoel, passava apressado para o seu trabalho, em uma movimentada livraria.
A chuva molhava os livros que ele carregava, enquanto Isadora, andava depressa, rumo a pequena mercearia do bairro. Neste momento em que se cruzaram, seus olhos se encontraram pela primeira vez e um sorriso, de repente, brotou em seus lábios. Me parece que foi neste instante em que o amor deles nasceu.
Todos os dias Manoel passava por aquela rua, e seus olhos procuravam ver novamente aquela moça que chamou sua atenção. Mas Isadora não passava com frequência naquela rua. Porém, certo dia, por acaso do destino, lá estava ela novamente, em frente à livraria. Lá, Isadora viu novamente aquele que seria seu grande amor.
Assim, depois daquele dia, eles passaram a se ver diariamente, em uma dança com um amor velado e secreto, que sobrevivia apenas em seus corações. Não dava mais para esconder.
Em um dia de domingo, Isadora cuidava tranquilamente das tarefas domésticas, quando sua mãe lhe chamou. Ao entrar na sala, lá estava ele, Manoel, pedindo a sua mão em namoro! As mãos de Isadora tremiam, enquanto seus lábios não produziam sequer um som. A partir de então eles se tornaram um casal de namorados.
Anos passaram-se e aquele amor tornou-se um laço eterno, foram unidos em casamento. Desse amor nasceu então uma filha, Luíza. Esta era o fruto do amor deles dois. Viviam assim, felizes, simplesmente felizes. Criaram Luíza com carinho, educando e ensinando a arte de amar.
Luíza então cresceu e ao tornar-se adulta foi viver sua própria história de amor.
Em seu lar continuavam juntos Isadora e Manoel, em um vínculo inquebrantável de amor, que crescia a cada dia. Juntos até mesmo em momentos dificéis eles mostraram que aquele amor realmente era para a vida inteira.
Um dia, então, ao acordar, Manoel percebeu que sua amada não passava bem. Levou-a então ao médico.
Assim recebeu a notícia mais triste de sua vida: Isadora estava com câncer. Apesar da tristeza e dor que sentia, Manoel mostrou-se forte, ao apoiar sua esposa.
Ela teria apenas 1 mês de vida. Apesar do seu sofrer, a cada dia ele insistia incansávelmente em reafirmar seu amor inabalável por Isadora. Agora faltava apenas 1 semana. A tristeza despedaçava o coração daquele homem, ao imaginar perder a mulher que amava.
No dia do seu aniversário, ao acordar, Manoel virou-se na cama, como de costume e acariciou o rosto de Isadora. Mas o seu corpo gélido, revelava que ela não estava mais viva. Ao lado dela, na cama, havia apenas um bilhete a dizer: " Sinto ter que deixar-te aqui, a sofrer com minha ausência. Saiba que a cada dia que passei ao teu lado, aprendi um novo sentido para a palavra amor. Obrigado por cuidar de mim. Te amo. Desta que sempre será tua: Isadora."
Manoel apenas teve forças para sussurar com os olhos cheios de lágrimas: Nunca te esquecerei!
(Larissa Miranda)

Amor e obsessão (poema)

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

0 comentários

Meu amado, a minh'alma implora
O meu coração por ti chama
Já não posso mais viver
Sabendo que não me ama.

É uma dor que me machuca
- Ferida aberta- Que não cura,
Amar e não ser amada
É um desejo que não se procura.

ilusão acorrenta-me a você
Meu coração, por certo me engana
Este desejo insano de te ter
Enquanto meu coração sangra.

Hoje descobri, o amor é lindo
É o mais puro desejo que aflora
Se não somos compreendidos
O momento de amar não é agora.

Ainda não sei o que é amar
Ainda não sei o que é viver
O sentimento que nos transforma
Aprenderei um dia com você.
(Larissa Miranda)

Encantos de menina (poema)

terça-feira, 15 de outubro de 2013

0 comentários

Menina que me ensinou o amor,
por que choras, por que estás tão triste?
Teus olhos encantaram-me ao te observar
E hoje me encontro a te amar!

Não chores minha menina
Não percebes que estou aqui?
Estas lágrimas me torturarão
Faz doer, faz sagrar meu pobre coração...

Não faça tamanha perversidade
Com quem te quer tão bem.
Cheia de inocência me fizeste te amar
E agora me faz te ver a chorar?

Me fizeste esquecer meu mundo
Hoje vivo para te proteger
Oh! Não permita que eu  falhe nesta missão
De zelar por este teu puro coração.

Acima das nuvens te levarei
Voos altos, navegaremos rumo aos céus!
E estas tuas lágrimas secarão
Pois te beijarei em ardente paixão.

Assim seguiremos as antigas lendas
Das mais lindas histórias de amor
E depois do nosso lindo flutuar
Todas as tuas lágrimas, irão secar.
(Larissa Miranda)

Para que lado eu vou?

domingo, 13 de outubro de 2013

0 comentários
google imagens

Mudanças na vida. Cedo ou tarde passamos por elas. O modo como eu reajo ao me deparar com mudanças monstruosas que influenciarão no meu futuro me dirão se é tarde de mais para construir o que eu hei de ser. Sabe, eu só quero mesmo ser feliz.
Tomar banho de chuva, correr por entre girassóis no fim da tarde, largar o emprego, mudar de cidade, sair da rotina, antes que seja tarde. Posso passar o dia de hoje ouvindo os passarinhos cantar? Por que não?!
A vida é muito curta para viver atoa. Nós passamos o dia trabalhando e chegamos em casa desanimados. Mas ainda assim achamos que estamos a construir nosso futuro. Mas será que não estamos deixando de viver o nosso presente? Eu quero apenas passar um dia sem precisar provar a ninguém que sou feliz. Apenas ser feliz. Apenas me sentir feliz. Que tal?

Música e poesia: SoulPlay Ft Denis Graça - Quero-te Amar

0 comentários

Oi! Hoje vim mostrar para vocês uma banda que vi estes dias, no YouTube. É  uma banda de Portugal, Soul Play, que gostei bastante, porém nunca tinha escutado músicas de cantores de lá. Espero que gostem também. Beijinhos :)




Desejos á flor da pele (poema)

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

1 comentários
Google imagens

Em meus sonhos tu sempre estás
Dia e noite me ponho a imaginar
O segredo para te convencer
Para que percebas que sem mim
Não poderás mais viver.

Meus pensamentos viajam em teu corpo
Mesmo sabendo que não me pertencem.
Este amor inconsequente
domina meus intintos
E povoa a minha mente. 

Falar segredos aos teus ouvidos
Tocar a tua mão ao passear
São desejos que me perseguem.
E agora? Me perdi de amores
Mas tu nem se quer olha para mim
Nem vê que sofro com essas dores.

Não irei jamais desistir
Pois sei, és tu meu desejo de viver.
Ainda verás o quanto amo
Ainda saberás que te farei feliz
E me entregarei  de corpo e alma
A ti, da maneira como sempre quis.
(Larissa Miranda)

Descobrindo o amor (poema)

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

0 comentários
Google imagens

Como saberei se é amor?
Se os meus olhos a ti perseguem
Teu cheiro eu sinto no ar
Se sei que se aproxima
Sinto meu coração disparar.

E agora? Como saberei que é amor?
O que sinto só faz machucar
O meu coração vive a suspirar
Quando meus pensamentos me enlouquecem
Com a vontade de te encontrar.

Não dá para entender. É um sentimento de amor?
Quando estou ao teu lado
Sinto que me fazes tão bem
Engano-me ao dizer que és um amigo
Contigo acontece assim também?

Hoje descobri, nunca foi amor.
Se não te vejo, entristeço
Desejar-te me faz chorar
O que senti não foi amor
Foi apenas desejo de saber amar...
(Larissa Miranda)

E essa tal LIBERDADE?

0 comentários

Google imagens
"Eu queria ter a liberdade de viver meus sentimentos, sem medo, sem restrinções. Poder ser eu mesma sem medo de decepções. A liberdade que tenho ainda é muito pouco diante de tudo que meus olhos querem ver. Diante daquilo que desejo viver. Tenho sede de vida, de descobertas, de novos momentos. Mas existe algo que me prende, me domina e me leva cativa, pivando deste avanço o meu ser. O que fazer? Quando a sede de querer mais é maior que a força que me faz ficar. Acho que chega então o momento de dar adeus ao passado e encarar que eu ainda tenho muito a viver. Mesmo que a liberdade não seja bem isso que imagino." (Larissa Miranda)

Indicação poética: Mário Quitana

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

0 comentários

'Minha vida não foi um romance...
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amar, não digas, que morro
De surpresa... de encanto... de medo...

Minha vida não foi um romance
Minha vida passou por passar
Se não amas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.

Minha vida não foi um romance...
Pobre vida... passou sem enredo...
Glória a ti que me enches de vida
De surpresa, de encanto, de medo!

Minha vida não foi um romance...
Ai de mim... Já se ia acabar!
Pobre vida que toda depende
De um sorriso.. de um gesto... um olhar...'
Mario Quintana

Amor Verdadeiro (Acróstico)

terça-feira, 8 de outubro de 2013

0 comentários
Google imagens

A vida nos reserva inumeras surpresas, basta estarmos prontos para reconhecê-las quando chegarem.
Milhões de estrelas no céu, milhões de grãos de areias no mar
Onde encontrarei em meio a tantas pessoas na terra, uma pessoa especial para amar?
Rezo então aos céus, pedindo para um amor encontrar.

Vez após vez me decepcionei tentando te encontrar
Eesqueci que o amor não se planeja, não se explica
Raras as vezes amamos aquele que planejamos
Dei a ti meu coração, num dia de sol de verão
Aí então percebi que minhas orações foram atendidas
Depois de tanto tempo a esperar, eis ali
Era você, o homem que sonhei para mim.
Indescritivel o amor que em mim você despertou
Roubou meu coração, quando eu estava prestes a abandoná-lo
Olhou para mim e me ensinou o segredo do amor.

A dor da despedida

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

0 comentários

Google imagens

Olhando ao meu redor, procurava eu ver algo além da indescritivel dor da solidão. Após a sua partida já não era mais eu, era um outro ser que meu corpo habitava, em meus dias não havia mais paixão. Enquanto meus olhos choravam, eles incansávelmente procuravam ver-te novamente. Poderia eu tê-lo de volta? Nem sequer um adeus me deste quando decidiu partir. Eu pensava que amava-me, que desejava-me e que eu realmente havia descoberto o sentido da palavra amor. Mais não era amor. Foi uma ilusão que fez mal ao meu coração que tanto quis te pertencer.
E agora, o que fazer? Se me vejo presa aos teus pés, amarrada em teu laço, sendo que nem me restou um abraço, como lembrança do amor de nós dois. Acho que só preciso de um tempo para curar o vazio e a triste solidão que meu peito agora carrega, pois estou sem ti. ( Larissa Miranda)

Conhecer o meu mundo

domingo, 6 de outubro de 2013

0 comentários
"Hoje decidi: Irei conhecer o mundo.
Não as terras que me rodeiam,
Mas o mundo que existe dentro de mim.
São tantos pedaços de meu ser que desconheço,
que ainda não desvendei os mistérios...
Por isso decidi conhecer!
Quem sabe assim conseguirei explicar
O porquê de ser quem sou..."
(Larissa Miranda)

Look and poetry: Estilo clássico

0 comentários
Oi! Com a intenção de fazer com que me conheçam melhor, semanalmente postarei fotos de looks que utilizei na semana. Neste mesmo post, deixarei trechos de poemas que me inspiraram durante a semana. Espero que gostem!




" A cada detalhe me encantas,
Me induz a te amar...
Oh índia! Como fui te merecer?
Eu, pobre comum,
Ter preciosidade assim ao meu lado.
Vou para sempre fazer-te feliz!" (Larissa Miranda)


Música e poesia: Ciclo - Jorge vercilo

sábado, 5 de outubro de 2013

0 comentários
Oi! Hoje vim trazer para vocês, uma música que me inspira muito! É uma composição que Jorge Vercilo canta divinamente. Espero que gostem!




Beijinhos de Lary Miranda.

Um farol dos céus ( Poema completo)

0 comentários


Ó grande e majestosa lua
Lá alto, todas as noites, estais a iluminar
És um dos grandes faróis dos céus.
Sua beleza infinita
A pureza que de ti, me inspira os versos
Faz-me lembrar de que eu amo
Da distância que tanto nos separa.

Quando do meu quintal, ó lua
Estou a observar tua beleza singular
Lembra-me ele. Aqueles olhos grades e vivos
Que me pus a admirar, a contemplar.
A luz que de ti irradia
Toca a minha alma, quando sozinha
De ti fico a  lembrar.

Os segundos viram dias, quando não ouço a tua voz
Ó lua, tua luz nos vigia quando penso estar só!
Milhões de companheiras são as tuas estrelas
Mas de nada lhe acalenta o coração...
O mar tão longe está!
Mas ainda existe uma singela comunicação
Quando a magia do teu brilho
Reflete no espelho das águas do mar
E assim, esse desejo ardente
A chama que os consome, 
percebe que o  amor renascerá!
A cada noite, que lua e mar se encontrar. 

Sei, posso confiar que ele há de voltar!
Lua, terás mais uma companhia
Quando eu levar meu amado aos céus.
Juntos viajaremos afim de presenciar
A magia de um verdadeiro sentimento
Que durante todos os momentos
Me inspirou a por ele esperar.
E um dia, quem sabe
A intensidade do amor de nós dois
Aqui dos céus, não inspire outros casais
Que também estão tão distantes
A beleza dos céus contemplar
Afim de seu amor um dia reencontrar.

 (Larissa Miranda)

Coração em desalinho (canto de um passarinho) Poema

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

0 comentários
Coração em desalinho


Voa alma triste
Longe a puseram do seu amado
Triste descompasso! São marcas do destino!
O coração está em desalinho
E sangrando chora,
Bate desesperadamente
Este triste passarinho.

Seus olhos, chama ardente
Como sol de verão incendeia
Mas não aquece o coração.
Oh! Quantas saudades pode conter
O ninho de um passarinho?
Dói a marca do vazio
De mesmo amando, estar sozinho.

O bater das asas enfraquece
Sinto falta das carícias tuas
Do toque suave dos dedos teus
A percorrer todo meu corpo.
O coração deveras sente
Falta dos lábios meus
À procura dos teus.

Como queria que estivesse aqui!
Voa, pois sei que também sentes...
Quero poder vê-lo acordar
E como loucos apaixonados
Amar como nunca alguém amou
Pois voltou ao seio do ninho
O passarinho que um dia voou.
(Larissa Miranda)

Um farol dos céus (poema)

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

2 comentários
Oi! Vim deixar com vocês um trecho do meu poema: " Um farol dos céus". espero que gostem!



[...] Os segundos viram dias, quando não ouço a tua voz
Ó lua, tua luz nos vigia quando penso estar só!
Milhões de companheiras são as tuas estrelas
Mas de nada lhe acalenta o coração...
O mar tão longe está!
Mas ainda existe uma singela comunicação
Quando a magia do teu brilho
Reflete no espelho das águas do mar
E assim, esse desejo ardente
A chama que os consome, 
percebe que o  amor renascerá!
A cada noite, que lua e mar se encontrar. [...]
Se gostaram comentem, e se quiserem que poste o poema inteiro, só é deixar nos comentários! Beijinhos de Lary Miranda. :)

Para ser feliz

0 comentários

Não irei desistir. Quando fui pequena, meus sonhos escrevi em um papel. Certamente, nesta época os céus, para mim, eram bem mais azuis.
Sabe quando acabam-se as forças para lutar? Não, eu não vou desistir. Eu prometi para mim mesma que não. E quando as montanhas pareciam altas demais, Deus me deu asas.
Meus sonhos tem o tamanho do mundo. É tarde demais para desistir. Afinal, tantas dificuldades me tornaram forte o bastante para correr atrás de ser feliz. (Desculpe destino, não foi desta vez que me fez desistir).
(Larissa Miranda)

Indicação poética : Almeida Garrett

terça-feira, 1 de outubro de 2013

0 comentários
Oi Pessoal!
Hoje vim compartilhar com vocês um dos escritores que tem obras que gosto de ler. Almeida Garrett, é um romântico, que transmite muito sentimento através de sua obra. Segue um pequeno resumo sobre a sua vida:

João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett
 
Nascimento 4 de fevereiro de 1799
Porto, Portugal
Morte 9 de dezembro de 1854 (55 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade Português
Ocupação Escritor, dramaturgo, poeta, político

 

Agora, meu poema preferido de Almeida Garrett


 Este inferno de amar

Este inferno de amar – como eu amo!
Quem mo pôs aqui n’alma… quem foi?
Esta chama que alenta e consome,
Que é vida – e que a vida destrói.
Como é que se veio atear,
Quando – ai quando se há- de ela apagar?

Eu não sei, não me lembra: o passado,
A outra vida que dantes vivi
Era um sonho talvez… foi um sonho.
Em que a paz tão serena a dormi!
Oh! Que doce era aquele olhar…
Quem me veio, ai de mim! Despertar?

Só me lembra que um dia formoso
Eu passei… Dava o Sol tanta luz!
E os meus olhos que vagos giravam,
Em seus olhos ardentes os pus.
Que fez ela? Eu que fiz? Não o sei;
Mas nessa hora a viver comecei…
Por instinto se revela,
Eu no teu seio divino
Vim cumprir o meu destino...
Vim, que em ti só sei viver,
Só por ti posso morrer.
(Almeida Garrett)
Espero que tenham gostado :)  Comentem sobre o que acharam! Beijinhos, Lary Miranda

Dúvidas do coração /Fotografia

0 comentários

Já são 6 da manhã. Passei a noite em claro, pensando no que aconteceu entre nós. Antes era tudo tão perfeito, meus olhos brilhavam ao ver os teus, mais isso mudou tão depressa. Não. Eu não deixei de amá-lo. Na verdade, algo mudou em você. Você sequer me avisou que de repente tudo poderia mudar e você deixaria então de me amar.
É neste momento que lágrimas, mais uma vez, escorrem pela minha face. São gotas vermelhas, que refletem meu coração, que está desbotando. Deveria ter me ensinado a te esquecer, antes de ir embora. Quem sabe assim, meu coração não doeria tanto, como dói agora. Me disseram que o tempo é capaz de curar o vazio. Mas será que amarei novamente? Será que meu coração se entregará a outro alguém? Não sei se tenho certeza disso. Mas neste momento só quero lhe dizer adeus.  (Larissa Miranda)

Seguidores

 
Romantic Princess | por Templates e Acessórios ©2010